Dádiva - projeto-performance de poesia

 

Dádiva, projeto-performance de poesia - dita, cantada e musicada - apresenta-se nesta sexta-feira,

14 DE JULHO, às 22 horas - Entrada: 3€

na Associação Cultural Porto d'Artes (Rua Padre António Vieira, 76 Porto - dois minutos do metro Campanhã).

A ACPDA - Associação Cultural Porto d'Artes, no Porto, partilha informação sobre a próxima iniciativa a realizar no seu espaço, nesta sexta-feira: a performance de poesia e música do projeto Dádiva, da autoria do poeta e dizedor Luís Beirão e do músico Blandino Soares.

Neste projeto-performance com mais de três anos de vida, a poesia e a música fundem-se a uma seleção de poemas interpretados por Luís Beirão e música de concertina, guitarra clássica, voz e harmónica de Blandino Soares. A ideia-base passa por apresentar a poesia ao público numa perspectiva informal e sentida, com interação com a audiência, tornando-se esta também como elemento presente do espetáculo, saindo das simples leituras como ações isoladas, para lhes dar uma interpretação oral e física consoante o sentir e mergulho dos intervenientes do projeto. Daí o nome: Dádiva. Pretende-se transmitir alguma nudez de reflexões e sentimentos, sempre com pretexto e contexto na poesia-música, numa partilha aberta.

 

Sobre os artistas:

 

?

Luis Beirão nasceu em 1977 em Vilar Barroco, Castelo Branco. É poeta, dizedor de poesia e dinamizador cultural, formado em comunicação e um apaixonado inveterado por poesia, história, mitologia, cinema e outras mais magias circunscritas à humanidade. Tem experiência em teatro. Assume que as suas principais obsessões são o “tempo” e a “dádiva”. Dádiva, nome este que dá a um evento mensal da sua autoria no Porto, onde parte da poesia como alavanca para uma partilha e debate com o público. Dirigiu o bar cultural Olimpo-Bar – no Porto – durante quase 4 anos, onde ofereceu palco constante para novos artistas, de diversos países e artes e saberes (poesia, teatro, música, desenho, pintura, performance, cinema ou história). É co-autor há vários anos do projecto de performance e poesia “Poesia de Choque” juntamente com o poeta António Pedro Ribeiro. Editou dois livros de poesia em 2003: “Vermelhonegro” e “Um Outro Olhar”. Tem um modo inimitável e genuíno de dizer poesia, mergulhando os sentimentos com a verdade com que os emprega nas palavras lidas. Percorreu o país através da poesia, em diversos espaços alternativos e salas de espetáculo. Residente no Porto, actualmente dinamiza eventos culturais na Casa da Madeira do Norte, todas as quartas-feiras, com iniciativas anexas à poesia e à história. 

Podem ser ouvidos poemas lidos pelo autor, aqui e aqui. E poemas da sua autoria podem ser lidos aqui.

 

?

Blandino Soares é um reconhecido músico multi-instrumentista da cidade do Porto. Compõe, interpreta e canta. criou composições musicais a partir de poemas de poetas como António Ramos Rosa ou Sophia de Mello, entre outros. Alia-se a projetos de música tradicional e teatro há vários anos, em vários espaços do país e com vários artistas e artes. Algumas das suas músicas podem ser ouvidas aqui.

 

 

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS

Newsletter

JF Campanhã