Homenageados do 25 de abril em Campanhã

À semelhança de outros anos, foram homenageados na comemorações do 25 de abril organizações e pessoas que se destacaram em alguma área no serviço ou apoio aos outros. Este ano os homenageados foram os seguintes, nas pessoas colectivas, Universidade Fernando Pessoa – Ação Social; Associação Cultural e Desportiva Bairro do Falcão – Associativismo; Bushido Dojo  - Clube Karate Campanhã – Desporto.

As homenagens individuais couberam a, José Valle De Figueiredo – Cultura; Francisco Ferreira Nogueira Cardoso – Cultura; Pedro Manuel Da Silva Moreira – Associativismo; Albina de Jesus Pinheiro – Cidadania; Óscar Pereira de Magalhães – Cidadania.

Reproduzimos abaixo pequenas biografias dos homenageados, para registo do nosso agradecimento pelos serviços prestados.

Texto formatado em PDF

Universidade Fernando Pessoa (UFP)

Homenagem – Ação Social

Foi instituída pela Fundação Ensino e Cultura Fernando Pessoa (FFP) e reconhecida de interesse público pelo Decreto-Lei nº 107/96, de 31 de julho.

Com o lema Nova et Nove (inovar no conhecimento e nos métodos de ensinar), a UFP tem como objetivos o ensino, a investigação, a extensão comunitária e a prestação de serviços nos domínios da formação oferecida pelas suas faculdades, de acordo com a sua estrutura científico-pedagógica: Faculdade de Ciência e Tecnologia, Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, Faculdade de Ciências da Saúde e Escola Superior de Saúde e Unidade de Ponte de Lima, também com Escola Superior de Saúde.

A UFP assume-se também como uma entidade prestadora de cuidados de saúde gerais e especializados, através do seu Hospital-Escola (HE-UFP), em Gondomar, inaugurado pelo Ministro da Saúde, em 4 de dezembro de 2012.

Dotado de um corpo médico que cobre todas as valências clínicas e cirúrgicas, e de profissionais de enfermagem, de fisioterapia, de psicologia, de nutrição, de terapia da fala, de psicomotricidade e de terapias não convencionais, o HE-UFP recebeu a classificação máxima (5 estrelas) no relatório do Sistema Nacional de Avaliação em Saúde (SINAS) – “Excelência Clínica” -, da Entidade Reguladora da Saúde (ERS), confirmando o total cumprimento dos critérios que esta Entidade considera essenciais na prestação de cuidados de saúde com qualidade.

As Clínicas Pedagógicas de Medicina Dentária, de Fisioterapia, de Terapêutica da Fala, de Psicologia e de Ciências da Nutrição, onde os estudantes fazem prática clínica supervisionada com pacientes em sistema de consentimento informado, constituem também, estrutura importante na afirmação da UFP como instituição de ensino superior capaz de aliar o ensino e a preparação de futuros profissionais de saúde à prestação de cuidados de saúde à comunidade.

 

 

Associação Cultural e Desportiva Bairro do Falcão

Homenagem - Associativismo

Fundado em 16 de setembro de 1979 no dia Mundial da Criança por um grupo de moradores do Bairro.

Foi com este conjunto de Fundadores que esta coletividade deu inicio a uma história de quase 40 Anos cheios de alegria e dinamismo.

A Associação foi criada com o objetivo de dar ocupação e ajudar no crescimento saudável das crianças do Bairro.

Ao longo da sua vida foram criadas varias atividades:

Na Cultura: Teatro, Dança e Música, com destaque para o Duo Toni e Marlene, que posteriormente fundaram o Grupo Santa Maria.

Nas Rusgas de S. João é a Associação com mais representações de Campanhã, sempre que participou, arrecadou Terceiros, segundos e 3 Primeiro lugar, dois dos quais nos últimos dois anos.

No Desporto: foi onde o nome da coletividade foi mais longe, tendo sido criadas varias modalidades.

No Mini Basktet: conquistaram vários torneios.

No Andebol: tiveram grandes resultados incluindo o Titulo de Campeão Distrital Juvenil em 1987.

No Futebol: passaram milhares de crianças e jovens não só do Bairro, mas também de outros Bairros, tornando-se assim a Associação de formação mais representativa da Freguesia de Campanhã.

Foram obtidos resultados muito relevantes em Torneios Nacionais e Internacionais, onde foram vencedores em Torneios em França.

Nos campeonatos Distritais, sempre tiveram bons resultados, mas o principal foi formar Jogadores e Homens.

Vários jogadores tiveram sucesso nas suas carreiras, tais como: Duda, Cândido, Seninho, Miguel Barros, Tó Ferreira, Roberto entre muitos outros de destacar um dos melhores jogadores Portugueses “João Vieira Pinto”.

Neste momento, a coletividade está a trabalhar arduamente para conquistar o TRI nas Rusgas de S. João.

 

 

Bushido Dojo Clube Karate Campanhã

Homenagem – Desporto

O Bushido Dojo Clube de Karaté de Campanhã, foi oficialmente criado a 19/04/2013 aquando do seu registo como Clube, embora a prática e o ensino do Karaté pelo seu fundador Joaquim Quadrado existisse nesta área da Freguesia desde 2007.

Inicialmente começou a sua prática na coletividade A.R.C. Os Iniciadores. Decorridos 2 anos foram convidados a usar o espaço da Coletividade Vitoria de Campanhã, convite que aceitaram porque o espaço de treino era maior para o número de praticantes que estava continuamente a aumentar.

Sentindo vontade de terem um espaço e identidade própria conseguiram alugar uma pequena garagem que foi seu DoJo (escola) durante mais cerca de 3 anos, altura em que foram desafiados pela Junta de Freguesia de Campanhã, a criar um Clube oficial de Karaté em Campanhã.

Após esta fase e com o apoio da Junta, o querer e a boa vontade da direção, conseguiram alugar um espaço maior o qual passou a ser a Sede do Clube e espaço de treino.

Mesmo sendo maior o espaço, o Clube crescia em número de praticantes, o que se sentiu a necessidade de o mesmo contratualizar com a PortoLazer um horário no Pavilhão do Lagarteiro que lhes permitisse os treinos e levar a cabo algumas iniciativas de nível Nacional.

São um Clube de Karaté do estilo Shotokan, associados ao Centro Português de Karaté e filiados na Federação Nacional de Karaté Portugal e em dois anos de competição o Bushido Dojo arrecadou já mais de 40 lugares de Pódio em todo o território Nacional destacando-se dois 3º lugares no Campeonato Nacional.

Têm dois treinadores devidamente qualificados e credenciados pela Federação e pelo I.P.D.J., formaram 10 oficiais de mesa e um Juiz de Arbitragem e contaram com cerca de 20 competidores em todos os escalões.

O Clube tem como objetivos maiores difundir o Karaté e torna-lo acessível financeiramente a todos que o queiram praticar, promover vários eventos tanto a nível local como regional e mesmo nacional o que como podem constatar tem vindo constantemente a acontecer e é com muito orgulho que têm levado o nome da nossa Freguesia a todos os lugares que foram.

Neste momento entre o Karaté tradicional e o de Competição têm cerca de 50 praticantes com idades desde os 4 aos 53 anos e cerca de 70 associados.

 

 

José Valle De Figueiredo

Homenagem - Cultura

Natural de Tondela (29-3-42), José de Magalhães Valle de Figueiredo, de seu nome completo, formou-se em História em Coimbra, onde foi presidente da Associação Académica.

Poeta – a sua Obra completa foi publicada pela Imprensa Nacional – Casa da Moeda - Ensaísta e conferencista, tem dezenas de textos escritos dedicados à Literatura e ao Património Cultural, especialmente o Património Local e Regional, desenvolvendo ações de divulgação e estímulo à sua salvaguarda, onde poderá realçar-se a sua dedicação à Herança Histórica e Cultural de Campanhã. Dinamizou e colaborou na obra “CAMPANHÃ E OS 140 ANOS DA ESTAÇÃO DE CAMINHO-DE-FERRO” (com Hélder Pacheco e José Magalhães) e na edição de “EU NÃO MORREREI TODO…”de Alberto Pimentel (evocação dos 150 anos de nascimento do Conde de Ferreira) com participação de Ernesto Santos, António Tavares, Francisco Ribeiro da Silva, José Magalhães e sua).

Na sua ação em prol de Campanhã tem procurado, entretanto, associar à investigação do seu vasto Património Rural diversos estudiosos e Investigadores e, até, o Público em geral, promovendo, neste campo, visitas e palestras visando o seu melhor conhecimento.

No quadro do seu interesse pela dimensão local e regional do Património, estende a sua ação por vários espaços, desde a Foz – onde comissaria o Programa “FOZ LITERÁRIA” – até outras autarquias, tendo recebido da Câmara Municipal de Tondela a Medalha de Ouro por Serviços à Causa do Património, e da Câmara de Oeiras a de Prata pela mesma razão.

É Professor de Geografia Literária – Roteiros Culturais e Turísticos – no Instituto Cultural D. António Ferreira Gomes, no Porto.

Neste campo da Geografia Literária tem elaborado vários roteiros turístico-literários: Roteiro Camiliano das Beiras, Roteiro do Sargento-Mor de Vilar (Barcelos), Roteiro de Alexandre Herculano na Beira, Roteiro Literário da Foz, Roteiro dos Hotéis Literários do Porto. Por ocasião do centenário da morte de Ramalho Ortigão (2015) publicou “VIAJAR COM RAMALHO ORTIGÃO”, da série “CAMINHOS DA LITERATURA”, uma iniciativa da Direção Regional da Cultura do Norte e da editora OPERA OMNIA.

Neste momento, prepara um Roteiro Literário de Campanhã.

É Confrade de Honra da Confraria Queirosiana, membro honorário do Instituto de Filosofia Luso-Brasileira, da Sociedade Histórica da Independência de Portugal – e seu delegado no Norte – e cofundador do Instituto Internacional de Macau, e seu representante também no Norte.

Foi condecorado com a Medalha militar de Serviços Distintos com Palma, das Campanhas do Ultramar – Guiné.

 

Francisco Ferreira Nogueira Cardoso

Homenagem - Cultura

Nascido a 4 de junho de 1945 na Freguesia de Campanhã na qual sempre residiu. Reformado. Tirou o Curso Geral do Comércio da Escola Oliveira Martins e com um Currículo ligado às Artes Cénicas e Outras.

58 anos de atividade como Ator Amador, dos quais 30 anos como Encenador e Ator no Grupo Cénico Alma Juvenil de Penafiel. Cerca De 20 Anos como Ator e Ator Encenador no Grupo Cénico Penafidelense, Ator no Grupo Cénico Alma Juvenil De Paredes, Ator no Grupo de Guitarras de Penafiel (Como Fadista), Grupo De Teatro Da Associação Luz E Vida (Valbom-Gondomar) Ator no Grupo De Teatro “Renascer” e no Grupo Dramático e Beneficente de Rio Tinto foi Ator e Encenador durante 16 Anos.

Participou como Ator em cerca de 20 Revistas Popular À Portuguesa, destas 11 como Ator e Encenador, sendo grande parte estreadas no Teatro Sá Da Bandeira, no Porto. As três últimas revistas de sua encenação, foram da autoria do Grande e Saudoso Lopes de Almeida.

Cerca de 500 representações em centenas de palcos, dezenas de localidades em vários Distritos do País. Um número impossível de contabilizar de Público Assistente.

Ensaiou A Rusga da Freguesia da Vitória (Rusgas Do Porto) 2 x 3ºlugar

Colaborador no Sector da Cultura da Junta de Freguesia de Campanhã há vários anos. Formador no 1º. e 2º curso de iniciação ao teatro, organizado pela Junta de Freguesia de Campanhã - em 2016 e 2017.

Um dos responsáveis pelo Festival de Teatro Amador de Campanhã. Um dos responsáveis pela criação do T.A.C.- Teatro Amador de Campanhã, cuja estreia foi em 3 de fevereiro de 2018, no Auditório da Freguesia de Campanhã, com a apresentação da peça de Aristófanes “A Revolução das Mulheres”, com sua encenação.

Tem representado a Junta de Freguesia de Campanhã, na composição do júri das rusgas do Porto em 2016 e 2017. Membro do júri, há vários anos, no desfile de Carnaval juvenil organizado pela Junta de Freguesia de Campanhã.

 

Pedro Manuel Da Silva Moreira

Homenagem - Associativismo

Nascido em 27 de janeiro de 1961 no antigo Bairro do Cantarino nas Fontainhas. Com 12 anos foi morar para o Bairro do Falcão onde ajudou a fundar a Associação Cultural e Desportiva do Bairro do Falcão e foi nesta coletividade que se evidenciou pelo seu caracter afável e pelo facto de estar sempre disponível para ajudar, tanto a coletividade como os seus amigos.

Foi treinador de futebol tendo conquistado diversos Torneios das camadas jovens.

Em 1987 foi o ensaiador e obreiro dos arcos em madeira e de outras alegorias das únicas Marchas Populares realizadas pela Junta de Freguesia de Campanhã, tendo sido o vencedor o Bairro do Falcão.

Em 1993 o Bairro do Falcão foi convidado para representar Campanhã nas Rusgas de S. João, tendo sido o Pedro o responsável pela construção de uma carruagem que transportava 10 crianças, um assador onde se assou e distribuiu sardinhas pela rua e uma estrutura que transportava um pipo de vinho com o Zé Povinho lá sentado. Nesse ano a Rusga de Campanhã ficou em 2º lugar.

No ano de 1998 a nossa rusga foi vencedora, muito por culpa do Pedro, que construiu uma locomotiva da CP toda em madeira e um jardim “Praça da Corujeira” também em madeira, que transportava um casal de noivos que casaram no próprio dia.

Em 2004 construiu a Igreja de Campanhã que foi posteriormente oferecida à Paroquia.

Após um longo período sem participar, surge em 2014 o convite do atual Presidente da Junta para novamente integrar o concurso das Rusgas de S. João e mais uma vez o Pedro foi o obreiro dos carros alegóricos. Uma locomotiva da CP com 2 maquinistas, uma carruagem que transportava 10 crianças e uma ramada de videira com uma estrutura que transportava 10 crianças que nos valeram um honroso 3º lugar.

Em 2015 foi construída a réplica da Estação de Campanhã e uma cascata de água tendo sido conquistado o 2º lugar.

Em 2016 iniciou-se a era de todas as conquistas. 1º Lugar com o tema da nossa padroeira ”Santa Maria de Campanhã”. Campanhã Levou uma menina vestida de Santa e mais uma vez o Pedro com a ajuda de outros sócios construíram um coche em madeira, uma fonte a deitar água onde iam 2 meninas a lavar roupa e novamente, a Igreja de Campanhã, mas desta vez com uma estrutura de 6 mt de altura.

Conquistou-se novamente o 1º Lugar em 2017 fruto de excelentes ideias. O tema foi “Os Moleiros” e foi construído um moinho de água e respetiva mó de moer a farinha, uma cozinha regional e um parque infantil.

Ao longo da sua vida soube ter grandes e inovadoras ideias, coordenar e executar todos estes trabalhos dignos de um grande ARTESÃO sendo Eletricista de profissão.

Teve a mestria de cativar a simpatia, alegria e ajuda de muitas pessoas para que as Rusgas de Campanhã saíssem vencedoras.

 

Albina de Jesus Pinheiro

Homenagem – cidadania

A Albina de Jesus Pinheiro nasceu a 17 de novembro no ano de 1938.

A Bininha que todos conhecemos e gostamos tem hoje 79 anos de idade. Esta mulher de olho azul portadora de uma energia constante maior que uma central elétrica, começou a trabalhar como ajudante de costureira aos 11 anos na camisaria “Confiança” na cidade do Porto. Posteriormente, tornou-se operária na empresa “Mário Navega” na Rua do Freixo, na nossa freguesia, onde fazia teatro e organizava as marchas de S. João.

Aos 26 anos de idade foi mãe solteira. O pai do filho, empregado de mesa num hotel de luxo na cidade do Porto, nunca participou nem colaborou no acompanhamento e educação deste descendente. O primeiro combate civilizacional da Dª Albina foi enfrentar a sociedade conservadora, reacionária, tradicionalista que apontava o dedo às mães solteiras. Esta discriminação nunca impediu a Bininha de ser alegre, amiga de quem mais precisava e lutadora. A Bininha é o “pronto socorro” social de Azevedo, sempre disponível, com capacidade para compreender o sofrimento alheio e encontrar as melhores soluções.

A sua maior alegria é ver os outros felizes. A Bininha conquista preenchimento interior e sentido para a sua vida quando ajuda o próximo. Podemos bater à sua porta a qualquer hora, o seu telefone está sempre ligado. Com quase 80 anos não precisa de escrever nem apontar nada no papel. A sua cabecinha continua lúcida e atenta a este mundo global, capitalista, digital, rápido e em constante mudança. A sua capacidade de adaptação aos novos tempos é genial. É curiosa, destemida não se sente excluída nem desiste. Sempre que é desafiada para participar em projetos ou iniciativas comunitárias diz sempre “Presente”. Brevemente voará para o Luxemburgo.

A Bininha é uma força da natureza, é invencível a força do seu coração, é o exemplo vivo de como a solidariedade ativa pode transformar as pessoas vulgares em pessoas especiais. Para nós a Bininha é uma fonte de inspiração porque ela não quer só caridade, ela quer uma consciência critica e emancipadora.

 

Óscar Pereira de Magalhães

Homenagem – Cidadania

Nasceu a 23 de setembro de 1934, na freguesia de Oliveira do Douro, concelho de Cinfães, com um mês de idade veio viver com os pais para o Porto, na nossa freguesia de Campanhã.

Cresceu e fez grandes amigos, fez o ensino primário e estudou na Escola Comercial Oliveira Martins e começou a trabalhar. Casou, é pai de três filhos, avô de três netos e bisavô de um bisneto.

Desde muito jovem sentiu uma forte ligação umbilical à cidade e à nossa freguesia, identificou-se com as vivências das suas gentes e das suas coletividades. Embora nascido em Cinfães, sempre foi um Portuense de alma e coração.

A sua paixão pelo desporto levou-o a dedicar e praticar várias modalidades, nomeadamente: Atletismo no Futebol Clube do Porto; futebol no Clube Desportivo Leões do Freixo e no Clube Desportivo de Portugal.

No entanto, a sua paixão e dedicação foi o Andebol de onze e de sete que praticou no Estrela e Vigorosa Sport durante 15 anos, onde é o sócio número 64, e durante três anos também jogou no Instituto Francês do Porto.

Ao longo da sua vida exerceu várias atividades, desde viajante comercial, escriturário a encarregado geral, sempre com empenho, dedicação, profissionalismo e grande sentido de responsabilidade e solidariedade.

Depois de uma longa vida de trabalho passou à reforma em 1996. Porém a sua vida ativa manteve-se, passou a dedicar-se mais às coletividades e a apoiar os diversos executivos que tem passado pela Junta de Freguesia de Campanhã em estrita colaboração com os respetivos Presidente.

Manteve-se sempre disponível e empenhado no trabalho de ligação entre a Junta e as coletividades e na pesquisa e organização do acervo sobre a história da freguesia, das suas gentes, das suas instituições e empresas.

Sem dúvida que o seu maior orgulho, é a confiança que sempre depositaram nele, procurando responder com dedicação e lealdade.

O associativismo foi e é também uma das suas paixões. Durante 12 anos foi diretor da Associação Malmequeres de Nôeda, com apoio direto ao Teatro e ao Folclore, participando na organização das Marchas S. Joaninas de 1971/1972/1973.

Em 1973, a convite do falecido Dr. Maurício Pinto, integrou o elenco diretivo do Clube Desportivo de Portugal e ao longo destes 45 anos sempre esteve ligado ao Clube, onde ocupou diversos cargos diretivos e é atualmente Vice-Presidente.

Ao longo da vida a sua âncora de referência foi sempre a família, os amigos e esta Cidade e Freguesia do Coração, por quem sempre se dedicou e dedica com entusiasmo, continuando em busca da descoberta de novidades sobre a sua história, sobre o presente e sobre o auspicioso futuro que se perspetiva.

Na sua vida sempre procurou ter uma conduta de ponderação e bom senso com todos aqueles que o rodearam e rodeiam.

A Honra e a Dignidade são valores que sempre nortearam a sua vida, por isso o seu lema é:

Ouve muito, antes de falar;

Pensa e pondera, antes de agir;

Busca o conhecimento, antes de criticar;

E nunca desiste, luta pelo o que acredita.

 

 

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS