Foi conhecida a proposta vencedora da requalificação da Praça da Corujeira

Numa cerimónia que decorreu no auditório da Junta de Freguesia de Campanhã, e que contou com a presença do "anfitrião" Ernesto Santos, dos vereadores Catarina Araújo, Cristina Pimentel, Filipe Araújo e Pedro Baganha, assim como a vice-presidente e o administrador da empresa municipal de Gestão e Obras do Porto - GO Porto, Cátia Meirinhos e Manuel Aranha, respetivamente. O júri do concurso explicou a avaliação que fez das seis propostas apresentadas a concurso, detalhando depois a sua classificação. A abertura de envelopes permitiu finalmente associar um nome a cada uma das propostas apresentadas, reconhecendo-se o atelier Miguel Melo Arquitetura, de Guimarães, como vencedor do concurso.

É um "momento importante", frisou o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira.

Pela proximidade com o Antigo Matadouro Industrial, cuja reconversão será uma obra estruturante para a cidade, e em particular para o desenvolvimento de Campanhã, a Praça da Corujeira não podia ser esquecida neste processo de revitalização, sublinhou o autarca: "Esta cerimónia marca o início da reabilitação da Praça da Corujeira, de acordo com o plano que temos vindo a desenvolver para a freguesia. Era um passo que queríamos dar e fico muito satisfeito".
 

"Principal característica desta praça é o seu arvoredo"

O representante do atelier Miguel Melo Arquitetura na cerimónia, João Sá Couto, destacou ao "Porto." quais foram as preocupações da equipa na elaboração da proposta para a Praça da Corujeira. "A principal característica desta praça é o seu arvoredo, e a nossa premissa foi manter ao máximo e preservar as qualidades da praça, principalmente as qualidades arbóreas", sublinhou.

Notícia completa: http://www.porto.pt/noticias/a-nova-praca-da-corujeira-vai-valorizar-o-arvoredo-e-a-ligacao-ao-matadouro


Prevenção COVID